Clique aqui

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Bossa do Trompete


José Edmar de Araújo (Bossa). Trumpetista de primeira grandeza. Nascido em 04 de Agosto de 1942, na cidade de Fortaleza/CE, onde iniciou na carreira musical, partindo da Banda de Música da Escola de Aprendiz de Marinheiro, onde tocava Trombone. Logo depois, deixando a Marinha, foi um dos fundadores do conjunto "Paulo de Tarso” em Fortaleza que, com um ano de formado, se destacava como seu melhor instrumentista que também foi eleito o melhor do ano. Seu estilo de música preferido é a Bossa Nova, daí porque o apelido de "Bossa".




Em 1958 foi chamado para fazer parte do conjunto paulista “Leonel e seu Conjunto". Em 1960 Bossa toca seu trompete em terras portuguesas, quando retorna a São Paulo, este trompetista anima as noites santistas, se apresentando em Boates como "El Moruco”, “HaiFai”, “El Clube” de Santos. Em 1964 volta a São Paulo e se recolhe em Jacareí a 130 Km de São Paulo, onde inicia sua apresentação no Conjunto "Cry Babies” que se apresentou em vários países como Paraguai, Peru, Argentina, como também nos estados do sul do país, todo o estado de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná e Minas Gerais. Queira ou não queira, Bossa é um nome internacional.

Como todo bom nordestino, que mesmo passando muito tempo afastado de sua terra natal, volta a ela, Bossa voltou ao nordeste onde formou com “Ivanildo e seu Conjunto” vindo residir em Natal/RN por um ano e se apresentando no famoso América Futebol Clube.


Em 10 de setembro de 1966 casou-se com Maria Nadelma Azevedo Galvão. Deixando Natal foi para Teresina-PI onde fixou moradia por 21 anos. Lá nasceram seus quatro filhos: Glauber Galvão de Araújo, Gláucia Galvão de Araújo, José Edmar de Araújo Júnior e Gláucio Galvão de Araújo.


Em Teresina integrou-se no já famoso “Barbosa Show Bossa" grupo de nomes famoso como: Colombo (guitarrista), Linhares (saxofonista), Edmilson (percussionista), Sardinha (contra-baixista), Barbosa (baterista). Nesta mesma época, Bossa sai do "Barbosa Show Bossa” e integra-se ao famoso "Sambrasa", grupo musical piauiense que marcou época visitou quase todos os clubes do norte-nordeste brasileiro.

Deixando o “Sambrasa", integra o conjunto do 2o. Batalhão de Engenharia e Construção (2o. BEC), “Bec Boys", onde se apresentou durante três anos, deixando-o para trabalhar em representação comercial, mas nunca abandonou seu companheiro inseparável, "O TRUMPETE" e, continuou apresentando-se só para amigos íntimos.



Em 1986, conheceu seus amigos, Chiquinho (tecladista) e Edvaldo Borges (cantor), surgindo aí o grupo musical “SKEMA 3”. Vale salientar que o "Skema 3" é conhecido em vários estados do norte-nordeste, onde foi recebido carinhosamente em todas as cidades por onde animava suas noites.


Em 1990 lança o primeiro LP. Em 1991 em uma turnê pelo norte e nordeste do país lança o segundo LP e, em 1993 repete a turnê lançando o terceiro disco.




As Banda “Skema 3” ia de vento em popa, era disputadíssima para apresentações em todo o norte e nordeste, estavam bem estruturados, possuíam até um ônibus para transportar os instrumentos e músicos.

Em 1995 a banda se dissolve e Bossa resolveu fixar residência em Natal/RN e reestruturar a Banda “Skema 3”. Vendeu o ônibus e até hoje não recebeu um tostão, foi enganado. Não teve condições de comprar os instrumentos novamente, guardou apenas o Trumpete inseparável.









Tentou se aposentar, mas a empresa em que trabalhou como representante comercial nunca informou nada à previdência. Entrou na justiça e como o processo tramitava no Piauí, perdeu audiências e o processo foi arquivado.

Mas durante esse período, seguia subindo os degraus da escada de Jacó. Chegou quase ao topo, grau 19 no REAA, Cavaleiro Templário no Rito de York, pedia sempre ao Grande Arquiteto do Universo para lhe dar apenas saúde para continuar fazendo o que mais gosta: Tocar o seu Trumpete!

Hoje formou a Banda Skema 3 novamente, com o único filho que decidiu seguir a carreira de músico: “Gláucio dos Teclados” e Gilberto na guitarra. Faz shows apenas na Grande Natal, geralmente nas Lojas Maçônicas.



 





Faz um desabafo: “Os Irmãos Maçons que deveriam me ajudar, devido a minha idade avançada e sem ter nem sequer uma aposentadoria para prover minha família, geralmente querem me contratar por um preço bem abaixo do mercado, acho que poderiam me pagar um pouco acima como forma de ajudar!”.


Mas, Bossa segue como um gigante, com um estilo bem versátil, sensibilidade musical ímpar e profundo conhecedor do cancioneiro popular, lança agora um CD com músicas da melhor qualidade e ritmos bem diversos para as mais diferentes preferências musicais.

Convidamo-los a deleitar-se com mais este presente que nos concede o Irmão José Edmar de Araújo (Bossa)



Contato para Shows e vendas:
(0xx84) 3208.8500 9985.8232









2 comentários:

  1. Conheci todos eles e cantei com Edivaldo Borges na formaçao do "Medida Certa" junto ao Valdi de Timon, e com Chiquinho na segunda formaçao,quando eles visitavam a cidade de Floriano no Piaui,fui amigo do Edivaldo visitei sua casa em Teresina me hospedei la visitamos seu trabalho, fui ate a casa do Chiquinho meu amigo, logo fui morar em brasilia e perdi o contato com eles,soube do falecimento do Edivaldo e fiquei muito triste...gostaria muito de falar com Chiquinho se alguem souber o contato dele eu agradeço...meu blog é ROBSONLINCE.BLOGSPOT.COM amei a materia

    ResponderExcluir
  2. Nosso Querido Bossa está junto ao GADU,
    Tocando seu Trumpete acompanhado pelo coro dos Anjos do Bem... Até mais, IRMÃO!!! Você merece!!!

    ResponderExcluir